Alunos da Unigranrio criam aplicativos voltados à segurança pública durante Hackathon 2019

Equipes multidisciplinares compostas por universitários da Unigranrio criaram diversos aplicativos durante 24 horas, no 2º Hackathon (hacker +marathon) da Baixada Fluminense, sob o tema “Ideias disruptivas à Segurança Pública“. Essa mostra de projetos inovadores, idealizada pelo curso Sistemas da Informação, contou com grupos que competiram entre si desenvolvendo projetos voltados à segurança pública. A equipePseudoCoders venceu o Hackathon 2019 com aplicativo baseado em inteligência artificial, cuja função é fazer varredura em redes sociais para identificar postagens com conteúdos relacionados a crimes em geral.

Leandro Matieli, major da Polícia Militar, deu palestra durante a abertura do Hackathon 2019

A edição do Hackathon 2019 registrou participação de 15 equipes, com até cinco componentes, todos alunos de diferentes cursos de graduação da Unigranrio. Leandro Matieli,  major da Polícia Militar, deu palestra sobre “Desafios para a Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro”, na abertura do evento.

Equipe vencedora: PseudoCoders

Membros: Lucas Sodré, Matheus Genteluci, Matheus Manhães e Rafael Peixoto.

ProjetoMARIA (Múltiplas Ações Realizadas com Inteligência Artificial)

Resumo: Ferramenta baseada em inteligência artificial, que tem como função fazer varredura em redes sociais para identificar postagens com conteúdos relacionados a crimes de ódio e, ainda,  prever possíveis ataques terroristas, rixas de torcida e manifestações sobre vandalismo..

PrêmioSmartphones Motorola G7.

Conheça mais sobre o projeto: https://www.facebook.com/inteligentemaria/

https://pseudocoders.github.io/maria/

Matheus Genteluci, da equipe PseudoCoders: “Aprendi em 24 horas algo comparável a um ano de estudos”

“Foi uma experiência muito rica de aprendizado, em apenas 24 horas, numa maratona que exigia entregar algo inovador, além de ter que provar sua viabilidade  Tudo isso foi realizado com muito esforço e dedicação de todo o time. Tenho a certeza de que nessas 24 horas, aprendi mais do que aprenderia em um ano de estudos. Para mim, a maior recompensa foi chegar em casa e ver minha mãe feliz e orgulhosa com o resultado.”

Equipe classificada em 2º lugar: Nexus

Membros: Thainá Monteiro, Victor Baptista, Lucas Casimiro, Guilherme Cabral e José Matheus.

Projeto: RESTARTER

Resumo: Trata-se de uma aplicação Web que tem como objetivo propiciar vagas de emprego para ex-presidiários e, também, ofertar mão de obra para empresas que venham a disponibilizar vagas. O site possui uma seção que fala sobre os direitos desse público-alvo e outra que reúne links de instituições, provas e plataformas que possam auxiliar usuários na qualificação para a reentrada no mercado de trabalho. Prêmio:mochilas personalizadas do evento.

Equipe classificada em 3º lugar : Brainstorming

Membros: Klícia Neves, Larissa Guimarães, Lucas Lubanco, Lucas Lopes e Tiago Melo

ProjetoO Silêncio Acabou

Resumo: Aplicativo com objetivo de promover ajuda entre mulheres, auxílio no desenvolvimento da libertação física e psicológica, e também no entendimento de relações abusivas. Esse projeto abre espaço aberto à comunicação, acolhimento, aconselhamento entre as integrantes dessa concepção de trabalho, além de conscientização e defesa pessoal.

Prêmiomochilas personalizadas do evento.

Observação: este foi o grupo foi composto por alunos de Medicina, Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Análise, e Desenvolvimento de Sistemas.

O júri foi composto por personalidades da área de segurança pública

Leandro Matieli (major da Polícia Militar), Robson Paschoal Alves André (secretário de Políticas de Segurança, Infraestrutura Urbana e Gestões Tecnológicas de Duque de Caxias), Carlos Soutinho de Mello (secretario Municipal de Fazenda e Planejamento da Prefeitura de Duque de Caxias), Thayane Guimarães Tavares (jornalista e pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro, e Guilherme Horta Travassos (professor e coordenador do Programa de Engenharia de Sistemas e Computação da COPPE/UFRJ compuseram a comissão julgadora.

Comentários