Ensinando química para cegos com equipamento TokVox

Assessor de imprensa da Unigranrio: Alberto Corona, Telefone: (21) 99308-5807, Email: imprensa@unigranrio.com.br

Professora do Instituto Benjamin Constant e Seeduc  é mestre em Ensino das Ciências pelo Programa de Pós-Graduação do curso de Mestrado Profissional da Unigranrio.

Ensinar é o desafio que professores têm diariamente em todo o Brasil, principalmente quando eles lidam com métodos inclusivos em aulas de química para cegos, por exemplo. Na live desta desta última quarta-feira, Elaine Luiz de Carvalho, professora do Instituto Benjamin Constant (IBC) e da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Seeduc), explicou sobre o projeto TokVox, que proporciona maior estratégia de interação. Elaine é mestre em Ensino das Ciências pelo Programa de Pós-Graduação do curso de Mestrado Profissional da Unigranrio.

Projeto apresenta suportes que ampliam conhecimento para alunos cegos e de baixa visão

O projeto apresentado por Elaine Luiz de Carvalho é voltado a estimular a produção de material adaptado de baixo custo e utilização de procedimentos didáticos e de metodologias  que possam servir, também, de auxílio a professores que têm o desafio de ensinar Química a alunos cegos e de baixa visão, respectivamente. O produto educacional é composto de caderno de imagem de percepção tátil, suporte físico em MDF acoplado com teclado, membrana e placa eletrônica. Utiliza-se também aplicativo para celular de sistema operacional Android/TokVox, celular para reprodução de áudio, além de guia de orientações.

Elaine explica mais sobre o diferencial do aparelho TokVox

“Ele ajuda associar técnicas artesanais de texturização de materiais a novos recursos tecnológicos. E também permite utilização da leitura tátil das imagens  e do conteúdo de áudio, simultaneamente, o que possibilita o uso do equipamento em diversos locais de estudo”. Elaine Luiz de Carvalho possui especialização em ensino de Química pela UERJ (2001), graduação em Licenciatura em Química pela UFRJ (1994) e bacharelado em Química pela mesma universidade (1992).

Texturização é mais um recurso à percepção de ilustrações

Na live apresentada ontem pela Unigranrio, Elaine Luiz de Carvalho mostrou várias fases desse projeto, como materiais de texturização,  com materiais de baixo custo, como fios, miçangas, régua, tesouras, palito, cola entre outros. “Usar texturas em imagens é o recurso mais adequado à percepção de ilustrações, pois as texturas ampliam os limites e as possibilidades de um material e sua forma”, afirma Elaine.   Nesse criativo projeto, também destaque para utilização de materiais grafotáteis, técnica que permite a reprodução de uma matriz em alto relevo ser moldada em película de PVC, por meio de aplicação e aplicação de vácuo.

Comentários